*Stefan Massinger

 

Vamos chegar ao fim da apresentação sobre as curiosidades do vinho. Depois das colunas das últimas semanas, você com certeza já consegue entreter a roda de apreciadores de vinho. Então termino esta mini-série aqui, e como nos anteriores, comento fatos, que achei no blog da Sonoma. Voucomeçar explicando o siglo DOC. Foi no Douro que ele virou a primeira Denominação de Origem do mundo. O “D” e o “O” do DOC – o “C” significa controlado.

Produzindo vinho há mais de dois mil anos, o Douro conquistou o título de primeira DOC do mundo, e a região, inclusive, foi classificada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Ah, e foi registrada justamente pelos Vinhos do Porto, que já explicamos anteriormente …

Mudando para uma outra curiosidade – Quem serão os maiores consumidores do vinho no mundo?

Pensando pela incorporação da bebida na cultura e no consumo diário, muitos vão dar este titulo para os Italianos, espanhóis, franceses, portugueses, ou qualquer outra nação do velho mundo que produz bastante vinho. Mas a realidade é outra, queridos enófilos. – Os chineses são os maiores consumidores de vinho tinto do mundo. Ultrapassando a França e a Itália, os chineses se mostraram os maiores consumidores de vinho tinto do mundo. Em 2014, os chineses chegaram a consumir 1,86 bilhão de garrafas de vinho tinto, segundo pesquisas publicadas na revista Exame e desde então o consumo só aumentou.

Tanto, que hoje temos produtores de vinho dentro da China com produções promissórias. Em cinco anos, a China apresentou um aumento de 136% no consumo da bebida. Bora harmonizar Yaksoba com um belo Malbec então, pessoal …. que tal?

Bom, maiores consumidores é uma coisa – e quem é o maior produtor? Pelo espaço e possibilidade de plantar, podemos pensar, que aqui também China está em frente de muitos, ou os Estados Unidos de América, mas não é assim.  A Itália é a maior produtora do mundo. Você, que pensou em países do velho mundo, pensou que fosse a França? Pois é, muita gente imagina que sim, mas a verdade é que há aproximadamente cinco anos, a Itália tem assumido a primeira posição (na verdade, muito, mas muito à frente de qualquer outro país).

O fato de os Estados Unidos preferirem os vinhos italianos aos franceses e as condições climáticas da França, também contribuíram para que a Itália dominasse o ranking. Os vinhos italianos são fortemente exportados e também o país mostra um alto consumo próprio.

Então paro aqui com as curiosidades sobre vinho, já pensando nas próximas colunas no Bardo do Baco. Mas lembre-se sempre que ficar sem assunto no jantar, lembre dessas curiosidades…!

 

* Stefan Massinger nasceu na Áustria, sul de Viena, numa região de vinhos. Vive em Caraguatatuba, sendo master do grupo Wine, o maior e-commerce de vinhos da América Latina, treinando interessados como empreender no mundo do vinho. Também tem uma empresa de venda de vinhos on-line e atua também como consultor independente de negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *