Ela cantou na noite, é graduada em Relações Públicas e quando Autodidata encantou os amigos com seus pratos. Esta é Erika Morais Febbo Giorgi a hoje Chef de Cozinha que conquistou a cidade com pratos populares e segredos de fogão. Sócia do Restaurante Giorgi, um dos mais procurados durante a semana na cidade, Erika revela seus segredos e sonhos na ciência da Gastronomia.

Erika Morais Febbo Giorgi tem 42 anos, é casada com Nelson Giorgi desde 2009 e o fruto desta união resultou em Joel de nove anos e Gustavo de quatro anos. Nascida em Campinas está em Caraguatatuba desde 2008, ou seja, 14 anos e vivendo no Massaguaçu, já usou a sua voz para cantar e ganhar o seu pão diário e trabalhou na Tamara Beauty. Antes disso formou-se em Relações Públicas pela PUCCAMP – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, trabalhando em diversas empresas.

O enlace com Nelson se deu quando ele era proprietário de uma Lan House, isto nos tempos que cantava nos bares da noite na cidade e ao mesmo tempo fazia jantares para os amigos que eram seduzidos por seus temperos e nesta época viu que poderia fazer uma gastronomia melhor do que era produzido nos Restaurantes da cidade, ou seja, uma comida simples, bem feita e diária do jeito que ela gostaria de comer.

O Restaurante Giorgi foi criado em 2009, no mesmo ano em que se casou com Nelson e o nascimento do primogênito em 2013 foi um alerta que era necessário ter um negócio próprio para sobreviver.

Para entrar com o pé direito no ramo da Gastronomia formou-se pela Etec de Caraguatatuba em 2015 e Anhembi/Morumbi em 2017, estando atualmente matriculada na Faculdade Anhanguera, cursando Pós-Graduação em Gastronomia Internacional.

Atualmente é professora de Gastronomia no Instituto Gourmet e o restaurante que tem com o marido produz diariamente de 180 a 200 marmitex/dia e na sua equipe, que antes era formada apenas por ela, tem cinco Motoboys e três Cozinheiros, todos seus ex-alunos. Além do Restaurante a Chef Erika tem contrato para elaboração de pratos no Airbnb na cidade.

Para Erika cozinhar é, além do seu sustento o seu prazer diário, uma Filosofia de Vida, vendo como prioridade a necessidade de pessoas com formação para atender o mercado. Como dica relata que o interessante é sempre perguntar qual é o acompanhamento do dia e argumenta que o ambiente de preparo é muito importante para a refeição que as pessoas degustam diária ou semanalmente. Durante a conversa o Repórter perguntou sobre a proporção de Sal na preparação do alimento. “O Sal deve ser usado no limite para que você coloque a sua proporção”, disse Erika.

O segredo da qualidade dos pratos do Restaurante Giorgi está no preparo de hora em hora, para que o cliente possa consumir algo fresco e bem feito para o seu almoço. Aponta que os pratos mais vendidos são as Parmegianas dentre as opções e a Feijoada como carro chefe no cardápio semanal.

Para quem não lembra o “Boom” da Culinária nos Meios de Comunicação teve início em 1974 com a Nouvelle Cusine e no Brasil desde 1990 nos diversos canais com vários apresentadores. Destaca como os melhores cozinheiros do Brasil Alex Atala e Ana Rizzo, que tem indicação Michellin e em Caraguatatuba, os Chefs Eudes, do Restaurante Tabóia, Joãozinho do Massaguaçu e o mestre Nagahashi no quesito Comida Japonesa.

Finalizando o delicioso bate papo informou com exclusividade os lançamentos do seu restaurante, que são o Virado a Paulista, já lançado às Segundas-Feiras e a Lasanha pré-pronta com diversos acompanhamentos e a sua inscrição no programa Master Chef – Profissionais, na TV Bandeirantes de Televisão, o que será um bom motivo para torcer por ela e pela cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *