O Blog Contra & Verso sempre foi um defensor do Turismo como forma de renda, para as famílias que nele trabalham, bem como para o Poder Público, que se beneficia com os impostos gerados pela movimentação financeira. O Litoral Norte, em especial Caraguatatuba, tem como mola mestra da sua Economia a prática do Turismo, um segmento de Mercado que é eterno. As novas deliberações adotadas pela pasta na cidade mudam o trato com esta prática, dando-lhe um ar profissional, um assunto de gente grande.

Algumas cidades e países do Brasil e Mundo afora tem no Turismo a garantia de uma renda que ultrapassa muitas indústrias ou países industrializados. No exterior países e cidades como Paris, Roma, Nova York, Israel, Caribe, Ilhas Maldivas, dentre outros e no Brasil Fernando de Noronha, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, o Litoral Norte de SP, Paraná e as cidades do Nordeste além de outras vivem exclusivamente do Turismo nos seus diversos segmentos.

O Turismo representa o Lazer do trabalhador, a época ou o período em que as famílias e os solteiros também, desfrutam de momentos de paz e tranquilidade fora do seu ambiente de trabalho, mantendo a sua zona de conforto.

Em Caraguatatuba eu sempre critiquei que o Turismo merecia mais consideração do Poder Público e a constatação vem das ínfimas verbas anuais que a pasta carrega. Em textos anteriores cheguei a dizer que a verba do Turismo é tão pequena que o Secretário pode carrega-la no bolso de sua calça e, durante o ano, fazendo os pagamentos devidos pelos programas e projetos criados.

Em Setembro do ano passado a Secretaria de Turismo, através de sua gestora, Maria Fernanda Galtier, assinou contrato para a liberação de uma verba de mais de R$ 4 Milhões para dois projetos de grande prioridade e enorme repercussão para a cidade, no Dade – Departamento de Apoio e Desenvolvimento das Estâncias. Na pauta o Centro de Apoio Turístico, no morro do Camaroeiro e a cobertura para uma Rua Indoor, na Praça Dr. Diógenes Ribeiro de Lima.

O Centro de Apoio Turístico é a base estrutural de todo Turista, pois lá ele encontrará as informações necessárias para qual praia é a mais indicada para ele, qual o restaurante que vai ao encontro do seu gosto e paladar ou qual apresentação musical acontece onde, em qual horário e local e que grupo musical se encaixa na sua predileção artística.

Outro projeto é a criação de uma Rua Coberta, também denominada Indoor, que será erguida paralela a Praça Dr. Diógenes Ribeiro de Lima, na quadra entre as ruas Major Ayres e a Ivan Micheleto Rossi, mais precisamente entre o Garage Steak House e a Batatuba, num espaço que não excede 200 metros. Com a cobertura o Turista, o Veranista e até o morador local terá uma opção a mais para se divertir e entreter, sem se preocupar com a tradicional chuva que se precipita pela cidade em grande volume anualmente.

O local escolhido tem comércios diversos, que fazem o gosto de vários visitantes. Obviamente entre uma estiada e outra a Praça Diógenes terá a sua movimentação ampliada, além do mercado em si, que irá se movimentar pela troca dos pontos existentes graças a demanda dos aluguéis.

É bom frisar que o projeto inicial da Rua Coberta tem início na Praça Diógenes Ribeiro de Lima, esquina com Ivan Micheleto Rossi, seguindo por toda lateral, dobrando a direita no Calçadão da Santa Cruz, indo até a esquina deste com a Avenida Altino Arantes, mas por questões adversas limitou-se ao aprovado no projeto do Dade.

Estes projetos colocam Caraguá num patamar idêntico a cidades como Gramado, Canela e Curitiba, onde o Turismo tem um trato profissional, um segmento de gente grande que tende ampliar cada vez mais a base da nossa economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *