A Câmara de Caraguá elege em dezembro o seu próximo Presidente para o biênio 2019/2020. Criada para ser a fiscal das ações do Prefeito atualmente serve para apoiar os erros do Executivo e esconder os problemas da cidade, a entidade sofre com a interferência de diversos grupos na eleição da sua próxima Mesa Diretora.

Esta Eleição Geral está dando o que falar!!! De uma só vez o resultado do pleito gerou a maior crise política da atual gestão na Prefeitura de Caraguatatuba, um Plano Maquiavélico para o retorno de um ex-filiado Tucano as suas hostes como candidato a Prefeito e a intromissão de grupos estranhos na eleição da Presidência do Legislativo para o Biênio 2019/2020.

A Câmara Municipal de Caraguatatuba elege em 20 de dezembro a sua Mesa Diretora para o Biênio 2019/2020. O prazo para inscrição das chapas tem início em 1º de dezembro e prazo final até o dia 15, com a eleição ocorrendo até o dia 20. A nova Mesa Diretora assume em 1º de janeiro de 2019 e término de mandato em 31 de dezembro do ano seguinte.

Inicialmente surgiram como candidatos a Vereadora Salete e os Vereadores Carlinhos da Farmácia, Chininha e Duda Silva e com o passar dos dias houve a desistência de Salete e Carlinhos da Farmácia continua tentando persuadir seus colegas que seria a melhor opção para o comando do Legislativo. Continuam no páreo os Vereadores Chininha e Duda Silva. A questão neste pleito não são os candidatos mas sim, as fontes de interferência numa questão basicamente interna corporis.

As interferências começam na cúpula do poder do atual grupo que domina a cidade nesta gestão. Enquanto que o ex-Prefeito José Pereira de Aguilar tem por predileção o ex-Presidente Chininha, o filho e atual Prefeito escolheu Duda Silva para apoiar. Este jogo de poder pode complicar até o dia da eleição e causar uma outra crise política. Segundo apuramos boa parte dos Vereadores apoia a candidatura de Duda Silva e ele mesmo, segundo nossas fontes, tenta convencer Aguilar Pai de que seria a melhor opção para um bom entendimento entre dois dos três membros do Poder, constituído pelo Executivo, Legislativo e Judiciário.

Para quem acha que esta divisão de apoios dentro do poder máximo e enfronhada no Legislativo seria o bastante engana-se redondamente. O ex-Vereador e atual Secretário de Governo, Neto Bota, autor da maior crise política na Prefeitura este ano e na atual gestão, também está apoiando a candidatura de Chininha, que o sucedeu no Biênio 2015/2016. A questão pode embolar ainda mais a disputa, tendo quem conjectura um terceiro nome, como forma de reduzir o impacto que estes apoiadores estejam causando.

Se por um lado Duda Silva é considerado como novato no Legislativo e inexperiente para a função de Presidente e segundo fontes, vem tentando convencer Aguilar Pai de que seria a melhor opção para presidir a Câmara, o Vereador Chininha tem contra si, mesmo sendo elogiado quando ocupou o cargo, o fato de ter sido condenado pelo Tribunal de Contas quando presidiu a Licaf – Liga Caraguatatubense de Futebol e pela simples razão de não poder tentar a reeleição em 2020 devido a esta condenação.

Resta saber qual destes apoios será o mais decisivo na eleição da próxima Mesa Diretora ou por qual candidato será o escolhido pelo restante dos pares. Neste clima de indecisão as únicas certezas são as de que o Fernando Cuiú deixará de ser o líder no próximo ano e que o Vereador De Paula deverá ser o seu sucessor, mesmo sendo inexperiente para a função e ter se revelado, ao longo destes primeiros dois anos, como um Legislador de linha corporativista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *