O Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – juntamente com o Tribunal de Contas e integrantes do Ministério Público agiram em conjunto na Operação Loki a procura de provas que comprovassem fraudes em licitações e contratos na Prefeitura de Orlândia no valor de R$ 14 Milhões. As buscas se estenderam até Caraguatatuba, a procura do proprietário da JS Alimentação, Djalma Silva Santos, que presta serviço a Prefeitura Municipal.

A Operação Loki se resumiu ao cumprimento de 115 Mandados de Busca em 12 cidades paulistas na segunda quinzena de setembro. Foram identificadas fraudes em 23 licitações com superfaturamento que chega a casa dos R$ 14 Milhões, além da constatação de 13 contratações irregulares na Prefeitura de Orlândia por meio de dispensa de licitação. Vários Servidores Públicos, dentre eles Secretários, Advogados, Engenheiros e empresários estão sendo investigados.

As cidades constantes na relação dos Mandados de Busca e Apreensão são Ribeirão Preto, Nuporanga, Sales de Oliveira, Morro Agudo, São Joaquim da Barra e Araraquara no interior do estado, além de Itanhaém no Litoral Sul, Taubaté no Vale do Paraíba e Caraguatatuba no Litoral Norte. Segundo o Gaeco os documentos apreendidos serão analisados para delimitar a participação dos integrantes na organização criminosa.

Bastou ser dada a notícia da ação do Gaeco para as Redes Sociais se manifestarem. Uma postagem datada de 25 de maio deste ano e compartilhada denunciava uma das empresas participantes das investigações, no caso a Sumatra e a JS Alimentação e os seus outros nomes utilizados em vários municípios, todas de propriedade de Djalma da Silva Santos. A postagem tinha por objetivo alertas as mães de alunos quanto a qualidade da merenda que estaria sendo servida para seus filhos.

De acordo com a Polícia Militar foram apreendidos com Djalma da Silva Santos um Revólver Calibre 38, 6 balas intactas, R$ 61 mil em dinheiro, 2 Pen Drive, 4 Celulares, 2 Tablets e documentos. Houve busca em Taubaté mas sem apreensão. Djalma foi detido, encaminhado a Delegacia mas liberado posteriormente após pagamento de fiança de R$ 10 mil.

Djalma da Silva Santos é conhecido em Caraguatatuba há muito tempo. Em 2016, ano de eleição municipal, apoiou o atual Prefeito durante a campanha, cedendo local para a gravação de áudios e vídeos. Posteriormente participou de Licitação para a Merenda Escolar e perdeu. Automaticamente deu-se uma série de críticas a Secretaria Municipal de Educação e ao ex-Secretário da época, Ricardo Ribeiro, que foram tema de matéria pelo Blog Contra & Verso. Não se sabe a razão, mas um jornal apócrifo, editado em Lorena foi recolhido no Terminal Rodoviário de Caraguatatuba contendo material ofensivo ao Secretário.

Atualmente Djalma da Silva Santos presta serviço para a Prefeitura de Caraguatatuba, fornecendo gêneros alimentícios para a elaboração da Merenda aos alunos da Rede Pública Municipal de Ensino. No fechamento deste texto soubemos que a JS Alimentação forneceu pães para as festividades do Dia da Criança com 15 dias de antecedência e na véspera, os produtos apresentaram endurecimento e sinais de bolor, necessitando da empresa uma compra de emergência para suprir o produto com problemas. A Prefeitura, através da Secretaria de Comunicação confirma que houve a compra de emergência mas não divulgou o nome da empresa. Através de fontes descobrimos que a compra antecipada e de emergência foi feita pela JS Alimentação. A nossa Redação não conseguiu contato com Djalma da Silva Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *