Por Beá Moreira

 

Não se trata de presentes e comilança, apenas!

Também! Mas, não é só isso.

E nem nessa ordem!

O Natal é uma forma de celebrar a própria fé. De fazer uma retrospectiva, medir e pesar…

A celebração conclama nossa consciência para um momento de introspecção e autoconhecimento!

“Quem fui eu este ano? Quem eu gostaria de ter sido? O que posso fazer?  Que exemplo devo seguir?”

E aí, entra Jesus!

O exemplo está na lição de bondade, e no bem, personificados em um homem simples, humilde e paciente, porém infinito de amor, por dentro.

E assim começa o Natal!

Renasce dentro de nós a centelha divina.

Um novo eu!

Então, celebremos!

Fartura e retribuição. Mas, com os olhos agora, abertos para novos horizontes. Postos na oportunidade de se fazer melhor! Na bênção da consciência do seu livre-arbítrio. Na prática do bem e na fé em um Deus inteligente, justo e bom!

Que o presente seja a sua presença. Mas, não apenas em corpo físico, mas a presença de alma, de atenção, e sentimento.

Enfim, a  efetive a sua parte de Deus.

E, que venha o Ano-Novo!

Saúde!

 

Beá Moreira é Cientista Social, e comenta sobre o cotidiano e suas nuances, de forma descontraída e despretensiosa, buscando fazer do leitor de qualquer idade, um companheiro de bate papo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *