*Stefan Massinger

 

Então em 1976, lembrando a dia da independência dos Estados Unidos, pela primeira vez numa degustação a cega com participantes famosos os vinhos californianos ganharam destaque no mundo do vinho. Mas vamos voltar um pouco a fita para entender o que aconteceu 30 anos depois – em 2006. A funcionária da loja de vinhos de Spurrier, que organizou a degustação, que ficou famoso como “julgamento de Paris”, era americana e como ela queria alavancar o próprio negócio, mostrada o seu vinho para o chefe e sugeriu esse confronto com o intuito de apresentar à França o potencial dos vinhos californianos.

Spurrier escolheu todos os vinhos pessoalmente.

Califórnia Vs Bordéus e Borgonha

O júri composto por 9 especialistas franceses deu nota para 20 vinhos, sendo 10 vinhos brancos e 10 tintos, ou seja, foram 6 californianos contra 4 borgonheses da uva Chardonnay e 6 californianos contra 4 bordaleses da uva Cabernet Sauvignon.

Resultado inesperado

Dos vinhos brancos, o Chateau Montelena Chardonnay 1973 da Califórnia foi o vencedor.

Dos tintos, o vinho Stag’s Leap Wine Cellars Cabernet Sauvignon 1973, também da Califórnia, foi o vencedor. E atenção para o detalhe: esta era a primeira safra produzida de vinhas com apenas 3 anos de idade!

O júri não entendeu como o vinho francês foi superado pelo americano. O que ocorreu na verdade é que os avaliadores degustaram o vinho branco americano achando que fosse um francês.

Já nos tintos, por causa do resultado alto dos brancos, deram notas muito para os que pensavam ser franceses e muito baixas para os que deduziram ser americanos. E então ficou comprovada a qualidade dos vinhos da Califórnia.

Em 24 de maio de 2006, 30 anos após o primeiro Julgamento de Paris, houve o mesmo confronto com os mesmos vinhos. E sabe o que aconteceu? Pasmem! Como resultado, os vencedores foram os americanos novamente, tanto para os vinhos produzidos com a uva Chardonnay quanto de Cabernet Sauvignon.

Foi por causa desse evento que a região de Napa Valley ficou conhecida e que ocorreu a ascensão dos vinhos californianos.

Em 2006 essa história virou livro pelo único jornalista presente no evento, e 2 anos mais tarde, em 2008, fez o longa metragem intitulado “Bottle Shock”. O filme mistura drama com comédia e possui um elenco ótimo!

Fontes: Revista Adega, Winepedia, Falando de vinhos

 

* Stefan Massinger nasceu na Áustria, sul de Viena, numa região de vinhos. Vive em Caraguatatuba, sendo master do grupo Wine, o maior e-commerce de vinhos da América Latina, treinando interessados como empreender no mundo do vinho. Também tem uma empresa de venda de vinhos on-line e atua também como consultor independente de negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *