Por Bea Moreira *

 

A você, eu conto

Meus particulares,

Meus medos, vergonhas,

E meus azares.

Você sabe, me conhece,

Só você pode entender!

E você me expõe, me afronta!

Confirma o meu ser ou não ser!

Me assusta, reflete, me amedronta!

Luz que vem me acender!

Meus os teus braços!

Me acolho!

Meu próprio amplexo.

Me recolho.

Reflexo.

E, então, eu, enfim!

Me exponho!

Te olho, me perco.

E me recomponho.

Eu em você.

E você em mim.

No teu olhar eu me vejo.

Em você, não tenho fim.

A você eu me entrego!

Te beijo! Te nego,

Me apego. Somos nó.

Você sou eu, um só!

Seu sangue é o mesmo, vermelho!

Estou em você,

Espelho!

 

*Beá Moreira é Cientista Social, e comenta sobre o cotidiano e suas nuances, de forma descontraída e despretensiosa, buscando fazer do leitor de qualquer idade, um companheiro de bate papo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *