Vamos pensar juntos!

Os Homens das Novas Gerações.

Com o advento das novíssimas tecnologias, o Homem novo – moderno está passando por uma transição generalizada.

Discute-se a questão da educação, da saúde, política, economia, meio ambiente, e quantas mais! Mas, será que estamos nas discussões certas?

Como discutirmos a educação, sem antes discutirmos quem é esse Homo Novus-Modernus.

Então! Quem seria esse novo elemento da espécie humana?

Quais seus interesses e anseios? Quais seus sonhos?

Quais seus medos? Qual seu verdadeiro perfil?

As próximas (muito próximas) gerações terão outros objetivos, outro foco. Tudo está se transformando. As referências são outras! Precisamos mais entender o porquê do que o que somos. Somos mais, muito mais do que aparentamos e percebemos. Somos algo muito maior e especial. Precisamos aprender a usufruir o que somos, nosso potencial, nossas qualidade, nossos dons e capacidades. Tudo está em movimento!

A religiosidade, é outra, as liberdades, são várias!

A alimentação se transformando. Seres vivos sendo poupados.

Mortes sem sofrimento.

O lazer, tem outro sentido! Outros propósitos.

Apego e desapego são temas comuns!

Relacionamentos são inconstantes, mas, verdadeiros.

O instinto continua existindo…

A Natureza continua se manifestando,

mas as vontades se confundem…

Acesso à tudo! E fácil.

Abolição da privacidade!

Visão global. Atitudes de manada.

Mudanças…

As próximas gerações se preocuparão com outras coisas, com coisas que nem existem, ainda…

Nem se preocupe em se preocupar por antecipação.

Mudança, não perda de valores! Novos pontos de vista, sob óticas muito novas e variadas.

O que está ficando claro, é que a humanidade precisa entender e praticar mais a alteridade!

Além das regras, existe a necessidade da convivência e da troca. E do aprendizado e, consequentemente, da evolução, do progresso e da melhoria da qualidade de vida. E só quem pode resolver isso, somos nós! Praticando a tolerância!

Os jovens, daqui por diante, precisarão de estímulo e encorajamento, para que desenvolvam a inteligência de forma a aproveitar ao máximo sua capacidade cerebral de forma lúcida, prática, equilibrada e, sobretudo, de forma coletiva. Seremos, então, uma grande matilha, um conjunto de ideias variadas e complementares, onde existem regras para a boa convivência!

Não precisamos de igualdade! Precisamos de paz e amor!

Basta de teres humanos, seres humanos já basta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *