Se já não bastasse o mundo conviver com o Covid-19, vem a Guerra da Ucrânia e chacoalha o restante do planeta que tenta se levantar. Covids e os combates a parte o conflito na Eurásia é puramente Geopolítico, Expansionista, Preservacionista e Econômico e quem se apóia na tese humanitária simplesmente está apoiando a mensagem Americana em segundo plano que deseja a dominação total do mundo.

Vamos iniciar por partes; A Federação Russa invadiu e tomou posse da Criméia em 2014 e agora quer se apoderar da Ucrânia, tendo porções separatistas a oeste do país invadido. A Ucrânia e a Criméia fazem fronteira com o Mar Negro e o Mar de Askov, que garantem a Marinha Russa movimentação por outros países da região, bem como acesso a parte mais central da Europa.

A questão entre a Ucrânia e a Rússia não é lá das melhores há tempos, pois os governos anteriores eram ligados a Moscou e o povo Ucraniano não gostou das lições de Corrupção, tratando de tirá-los do poder, o que deixou Putin bem puto!!! Risos (perdoem a prosa!!!).

Outra questão ligada ao fato diz respeito do desejo da Ucrânia de fazer parte da Otan – Organização do Tratado do Atlântico Norte – uma espécie de Liga da Justiça Ocidental que nasceu durante a Guerra Fria para evitar o avanço dos Comunistas, preservando seus países, suas ideologias e modo de vida e pensar. Lembrando apenas que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia e a sua oficialização na Otan daria direito a eles de instalar armas poderosas, eu disse armas poderosas, numa casa vizinha de Wladimir Putin.

Antes de entrar no próximo detalhe, vamos puxar pela memória a Crise dos Mísseis de Cuba em 1962, quando a União Soviética estava instalando uma super base de Mísseis na terra de Fidel, que faria sombra nas praias de Miami. Esta estratégia foi feita pois os Americanos queriam instalar mísseis na Turquia, bem próximos a Moscou.

Entrando em mais um detalhe sobre o assunto que estamos discorrendo, imagine se Moscou conseguisse instalar mísseis e uma base militar no México ou no Canadá, como você acha que o Tio Sam e seus sobrinhos pensariam??? Pois a questão da Ucrânia é igual. Você gostaria que o seu vizinho de muro convivesse com alguns amigos mal encarados e de má índole, diariamente, olhando na janela da sua sala, armazenando armas e fazendo atividades que o deixariam inseguro???

As argumentações de Putin são puramente preservacionistas e ao mesmo tempo expansionistas, pois quanto mais distante o perigo estiver da sua casa, melhor será para sua vida. Tá certo que próximo da Ucrânia há outros países filiados a Otan, como a Polônia, Romênia, Turquia e Grécia, mas estes governos não tem intenção de abrigar Armas poderosas ou Nucleares, apenas de fazer parte da Liga da Justiça Ocidental. É bom lembrar que entre estes países a Ucrânia é a mais poderosa, seja através de sua geografia, sua força militar e por ter a maior Usina Nuclear da Europa.

Devemos prestar atenção que tudo está sendo engendrado por Biden para ficar mais próximo de seus inimigos, leia-se Rússia e China e como Putin é mais explosivo, pois o macho Alfa número 1 da Rússia foi agente e Diretor Geral da KGB – a famosa Inteligência e Espionagem dos Soviéticos, e apenas agente da FSB, tratou logo de mobilizar suas tropas e mandar seus Regimentos dominar Kiev, deixando para Biden a tarefa de condenar a Guerra por questões humanitárias, iludindo a população mundial.

Quanto a questão Econômica o fato é simples; O Gasoduto que sai da Rússia e aquece os fogões, aquecedores e a indústria Alemã, a mais forte e rica nação Européia, está fazendo os netos de Bismarck tratarem o assunto com muita delicadeza, pois as consequências seriam drásticas.

A questão do Brasil também é delicada. Certamente a data da visita a Putin, feita por Bolsonaro não foi a melhor, mas era necessário estreitar os laços com o parceiro que mantêm boa parte do nosso Agronegócio, abastecendo o país com Fertilizantes as terras Brasilis.

Não é necessário ressaltar que a Guerra é a prática mais abominável usada pelo homem e deve ser abolida eternamente e mesmo assim, desde que a humanidade é humanidade o mundo nunca experimentou um bom momento de paz.

Quanto as táticas utilizadas pela Rússia para atacar a Ucrânia não há nada de novo, com exceção do armamento usado, pois os netos de Rasputin usam das cartilhas de combate do tempo das batalhas com arcabuz, ou seja, destruir o básico de vida e estrutura do inimigo; Telefonia, Gás, Eletricidade, Água, Saúde e Transporte.

Em suma a Rússia vai continuar atacando a Ucrânia até que ela desista de entrar para a Otan e aceite as regiões separatistas e a anexação da Criméia feita em 2014. Os países do Ocidente vão continuar a mandar dinheiro e fazer a propaganda enganosa de Biden baseado na questão humanitária e não entrarão em Guerra contra a Rússia, ou seja a Ucrânia vai virar pó e todos continuarão a ter sentimentos de pesar com o fato sem que veja a razão principal do problema, onde infelizmente a Ucrânia está no meio de um conflito de interesses dos dois lados do mundo, o Ocidente e Putin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *