E a Coluna Blogueando – versão Bastidores Políticos – continua atualizando as notas para os dias de hoje.

 

Versões

E a coluna Blogueando não para de informar, sempre encontrando um assunto para abordar, sempre com um gancho para mostrar ao leitor/seguidor.

 

Versões 1

Ao contrário de muitos “Pseudos Jornalistas”, que ouvem do nada, sem saber de quem e não tendo a devida apuração, simplesmente soltam a “informação” nas Redes Sociais.

 

Versões 2

E depois desta violência informativa como fica o nome da pessoa ou instituição, do agente público num caso como esse???

 

Versões 3

O padrão de um bom Jornalismo pede um Jornalista consciencioso, conhecedor da Ética e das regras seculares do Jornalismo de verdade.

 

Versões 4

Ouvir, conversar e entrevistar ambas as partes envolvidas na Notícia é fator primordial para um texto decente e com qualidade.

 

Versões 5

Exceção se faz apenas nos textos das Assessorias de Imprensa, quando apenas o Assessorado fala, dando a sua versão e informação.

 

Versões 6

Neste caso, o Jornalista que trabalha em Jornal, Rádio, TV ou Internet, recebe o Release e dependendo do assunto, ouve a parte relacionada ao fato. Simples, Honesto, Prático, Ético e de Qualidade!!!

 

Versões 7

É bom frisar que bons e maus profissionais vão existir em todas as profissões, pois infelizmente ser o Joio ou o Trigo, transcende o bom Jornalismo, pois está intimamente ligado a índole do profissional.

 

Versões 8

Nesta parafernália de atrocidades estão relacionadas a divulgação de áudios anônimos sem a devida checagem, que colocam em jogo de pessoas.

 

Versões 9

Muito menos demonstrações de raiva e confronto, com acusações sobre a vida pessoal das pessoas que não tem nenhuma relação com a pseuda “bomba jornalística”.

 

Versões 10

Deixo registrado que é função de um Promotor de Justiça, de um Juiz de Direito ou de um Delegado de Polícia Civil ou Federal despachar sobre os fatos denunciados, sob pena de Prevaricação se não o fizer.

 

Versões 11

E não é por causa de um despacho que uma informação mereça um alarde em grande estilo sem a devida checagem, pois o Direito é dinâmico e um despacho não significa uma prisão, uma detenção ou sentença final.

 

Versões 12

Pior ainda é quando este “Pseudo Jornalista” usa destes artifícios baixos e antiéticos para tentar um cargo público, propagando até o número de votos que irá receber. Realmente, de baixaria o assunto tornou-se uma piada.

 

Novos assuntos serão abordados nas colunas seguintes. Acompanhe!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *