O filho do Coordenador da Campanha a Reeleição do atual Prefeito, o Advogado e Pré-Candidato a Vereador pelo PSD, Felipe Alves, bateu o carro na manhã do último sábado na SP-55, altura do bairro do Getuba, que resultou no prejuízo de mais dois veículos. Não houve vítimas, mas Felipe ausentou-se do local. Há informações de que estaria embriagado, o que foi desmentido por seu pai.

Segundo informações obtidas por diversas fontes o carro do Advogado e Pré-Candidato a Vereador pelo PSD – Partido Social Democrata – Felipe Alves – Na foto acima de 2016 durante entrevista de seu pai na FM Antena 8 – teria feito uma ultrapassagem irregular na SP-55, na região norte da cidade, ocasionando colisão frontal com outro veículo que vinha na direção contrária. O acidente teria sido tão grave que um caminhão que vinha em seguida, no mesmo sentido do segundo veículo também se envolveu na colisão.

Ainda segundo as informações Felipe Alves estaria embriagado e fugiu após o acidente, com o seu carro sendo rebocado para o posto da Polícia Rodoviária, localizado no bairro da Tabatinga. Com o intuito de dar explicações o pai de Felipe Alves, o Coordenador da Campanha de Reeleição do Prefeito Aguilar Júnior, Nivaldo Alves, juntamente com sua esposa e mãe do Pré-Candidato, estiveram na Delegacia Central de Polícia Civil, localizada no Jardim Primavera.

Segundo informações da Polícia Rodoviária o carro de Felipe vinha pela SP-55, sentido Caraguá/Ubatuba e na altura da serrinha do Getuba fez uma ultrapassagem e colidiu com um carro que vinha no sentido oposto, ocupado por um casal e uma criança. Com a colisão o carro que sofreu a colisão rodopiou e bateu num caminhão que vinha logo atrás. A Polícia confirma que Felipe Alves evadiu-se do local e a Autoridade Policial quer saber qual o motivo da fuga. O acidente teria ocorrido por volta das oito horas e não foram registradas vítimas.

O Blog Contra & Verso entrou em contato com o pai de Felipe Alves, o Coordenador da Campanha do atual Prefeito, Nivaldo Alves, que confirmou ter havido o acidente por volta das oito horas de sábado – 19 de Setembro – desmentindo que seu filho estivesse alcoolizado. Nivaldo alega que seu filho vinha da Padaria quando ocorreu um problema mecânico na direção do seu veículo, vindo a colidir com outro carro na direção contrária. Por estar em baixa velocidade não houve vítimas ou grandes avarias, mas o caminhão que vinha no mesmo sentido do segundo carro acabou por colidir com ele, aumentando as avarias.

Nivaldo conta que Felipe foi verificar se havia vítimas e que o condutor do segundo carro, por causa do acidente, ficou alterado e que Felipe, vendo a impossibilidade de diálogo sobre o fato chamou o mecânico de sua confiança, que tem oficina, por coincidência em frente ao local do acidente, sendo este o responsável por acompanhar a situação, incluindo a chegada do guincho.

O Coordenador confirma que somente ele foi até a Delegacia prestar os devidos esclarecimentos e que pagou as despesas do guincho do segundo veículo até o local de sua escolha e preferência. Finaliza a resposta lamentando o ocorrido, porém falhas mecânicas e acidentes infelizmente acontecem, sentindo-se aliviado por não haver vítimas e colocando-se ao dispor para quaisquer outras dúvidas.

Realmente existem alguns pontos a explicar. Primeiro um laudo vai explicar se realmente houve falha na barra de direção que fizesse o carro do Advogado mudar de faixa de direção e segundo se havia razão para ausentar-se do local, mesmo com o motorista do segundo veículo estar nervoso e alterado pelo fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *